... em meio as reticências, 

entre parênteses e colchetes; 

saem  meus poemas: 

( sabedorias ) 

para todas  almas; 

que exclamam, 

que interrogam, 

por tão pequenos mistérios. 

 

6º)- [ [...tanto tempo na peleja,

da vida formei  peão.

(joguei laço, cavalguei ),

fiz tudo que a um matuto lhe dão.

 

... aos trinta anos porém,

umas letras desenhadas  na parede do salão,

fez lentamente a professora soletrar para mim: ‘João’...

[   J   -  O  -  à -  O   ],

em seus lábios acompanhava

as sílabas com atenção...

( o rei ficou sem a roupa, Roma ficou sem o rei;

foi o rato quem roeu e pôs fim esta lição!)

 

... Alumia... Alumia!!

(a luz alegra tanto um cego

como as letras me iluminaram também!)

Enfim  mergulhei nos livros

até passar o vestibular;

assim foi que um peão,

hoje tornou-se um Doutor...

[E Campeão!]

Não me pergunte,

em letras?

 

...  tornei-me um redator, manuseio muitas línguas

e também sou professor;

ministro aulas para  adultos

que  se tornarão: o mais novo desembargador.

 

E nas férias...  lá no rancho,

para todo matuto de laço,

ainda ensino  minha lição:

(o Boi fuçou tanto... tanto que virei Doutor!)]]

 

 

...  em meio...

as reticências, 

entre parênteses e colchetes, 

tantas almas 

reenganam 

por tão  misterioso segredo: 

( O  PROFESSOR. ) 

 

Élsio Soares 

 

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Centro-Oeste, BRASILIA, ASA SUL, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Informática e Internet
Yahoo Messenger -



  <bgsound src="http://mediateca.do.sapo.pt/0014700.mid"> </html>